Sofia Ribeiro defende prioridades nas Pescas

A Eurodeputada Sofia Ribeiro voltou a insistir com a Comissão Europeia na necessidade de o POSEI Pescas ser restabelecido. A Eurodeputada falava no âmbito do debate sobre o Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas, na última sessão plenária, em Bruxelas.

Sofia Ribeiro começou por afirmar durante a sua intervenção que a sustentabilidade das pescas “tem de aliar a proteção das espécies com a proteção social dos agentes do sector”. “Não é admissível que os Pescadores ganhem apenas 5€ no final de um dia de faina”, referiu a Eurodeputada.

Durante a sessão, Sofia Ribeiro defendeu o equilíbrio da cadeia de valor “com uma justa remuneração dos pescadores”, o que só é possível se for potenciado “o valor acrescentado do pescado, numa lógica de qualidade e não através do aumento da quantidade de peixe pescado”.

Para a Eurodeputada o FEAMP desempenha um papel crucial, sendo que possibilita “investimentos em embarcações, não com o objetivo de aumentar o esforço de pesca, mas de proporcionar aos Pescadores e armadores condições de modernização, melhorias tecnológicas e inovação, para que contribuam para a valorização do que pescam, bem como de melhores condições de segurança”.

A pesca artesanal e sustentável não pode ser a pesca dos pobres”, referiu a Social-democrata. “Tem de ser valorizada pelos consumidores e adequadamente remunerada”. A Eurodeputada lembrou a importância que este tipo de pesca tem para as Regiões Ultraperiféricas, “o que, aliado aos problemas de afastamento, clima difícil, dificuldade de acesso aos mercados identificado no Tratado de Funcionamento da UE, justifica, tal como o seu artigo 349º dispõe, medidas específicas para estas Regiões”.

A Eurodeputada defendeu que estas medidas se traduzem no restabelecimento do POSEI Pescas, política insistentemente defendida por Sofia Ribeiro durante a legislatura, “cuja perda do seu carácter autónomo se revelou catastrófico no início do Quadro Financeiro Plurianual que agora vigora”. “Apelo à Comissão para que reveja este ponto fundamental para os pescadores das RUP, como é o caso dos Açores, Região de onde venho”, finalizou Sofia Ribeiro.