Lídia Pereira questiona a Comissão Europeia sobre risco de incumprimento do Governo português das metas nas renováveis

A Eurodeputada do PSD, Lídia Pereira, questionou hoje a Comissão Europeia se confirma os valores apresentados pelo Tribunal de Contas Europeu no relatório especial “Energias eólica e solar para a produção de eletricidade:  é necessário tomar medidas significativas para cumprir as metas da UE”. O Relatório Especial indica que não será possível a Portugal cumprir com as metas europeias caso não aumente a progressão atual da quota de energias renováveis.

O Parlamento Europeu aprovou, em novembro passado, a nova Diretiva das Energias Renováveis, que estabelece uma meta de 32% de energia proveniente de fontes renováveis até 2030. Até 2020, o conjunto de Estados-membros está comprometido a alcançar os 20%.

Lídia Pereira revela-se preocupada com o abrandamento do investimento público para a transição energética no nosso país “para não falhar as metas, Portugal precisa de um aumento de 2,9% na produção de energias renováveis”.

Lídia Pereira recorda que “esta nova diretiva foi aprovada por uma larga maioria, com 495 votos a favor, o que demonstra um largo consenso e prova a sua importância”.

Caso a Comissão Europeia confirme os dados avançados pelo Tribunal de Contas Europeu, a social democrata questiona aindaque iniciativas perspetiva a Comissão Europeia tomar para a correção dessas divergências

Para a deputada do PSD o investimento público nas renováveis é um setor onde “o nosso país deveria dar o exemplo, numa Europa que quer ser líder no combate às alterações climáticas”.