Cláudia Monteiro de Aguiar pede acção concertada da União para Turismo face ao coronavírus

Cláudia Monteiro de Aguiar pede acção concertada da União para Turismo face ao coronavírus

Cláudia Monteiro de Aguiar, deputada do PSD e membro efetivo da Task Force do Turismo, envia, juntamente com um colega húngaro e um espanhol,  carta ao Comissário Europeu para o mercado interno, responsável pelo sector do Turismo, Thierry Breton, e à Comissária para os Transportes, Adina-Ioana V?lean, e faz uma pergunta escrita aos serviços da Comissão Europeia, para saber que iniciativas, que ações estão definidas por estas duas entidades para minimizar os efeitos num dos sectores mais afectados após a declaração de emergência de saúde pública de internacional face ao novo vírus – covid19.

O plano de contingência apresentado esta semana pela Presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen, assegura, entre outras coisas, uma coordenação entre os Estados-Membros na contenção do vírus e o apoio financeiro para diagnóstico, terapêutica e prevenção do surto. Para a deputada Cláudia Monteiro de Aguiar “o bem-estar das pessoas e a contenção do vírus é a nossa principal preocupação, contudo devemos estar preocupados também com os efeitos económicos e o impacto que já se faz sentir nas empresas. O impacto na Indústria de Viagens, Transportes e Turismo na Europa já é claramente notório, com perdas mensais estimadas em mil milhões de euros, com tendência a agravar-se. A resposta da União deve ser concertada e de forma célere com os Estados Membros. É urgente por isso um plano de ação para apoiar e preparar o sector face às perdas registadas pelo cancelamento das viagens de e para China bem como de viagens entre Países da União Europeia."

Na missiva enviada ao Comissário são referidos exemplos de diversos agentes do sector, que sentiram o impacto do coronavírus, nomeadamente companhias aéreas como a Lufthansa, que fizeram parar aviões perante a queda no tráfego aéreo, o cancelamento de mais de mil voos da TAP, a falência da low-cost britânica Flybe, cancelamento da maior feira internacional de Turismo em Berlim, e também o adiamento da BTL em Portugal.

De destacar ainda que aquando da ocorrência da falência da Thomas Cook, o Parlamento Europeu aprovou uma proposta onde pedia à Comissão mecanismos de cooperação e resolução de crises no sector. Cláudia Monteiro de Aguiar alerta "os deputados têm alertado e pedido acção quer da União quer do próprios Governos dos seus Estados-Membros. Não podemos andar sempre a correr atrás do prejuízo. Este não é o primeiro caso, nem esta é a primeira crise, as medidas já deveriam estar a ser implementadas e a população melhor alertada há mais tempo."

A Deputada do PSD questiona ainda, em pergunta escrita enviada à Comissão Europeia, se a mesma está a colaborar e em contacto com os organismos públicos de Turismo dos Estados-Membros e com os agentes do sector e se os serviços da Comissão estão a preparar uma avaliação do impacto real no sector, logo que seja possível, e que iniciativas vai tomar para ajudar o sector em soluções para o pós-crise. "As empresas não servem apenas para elogiarmos quando o desempenho é bom, e reverte a favor do País. Em momentos de crise o Estado deve ter uma resposta concreta e não anunciar apenas montantes em Euros, que na realidade só chega em termos líquidos, muitos meses depois."

Paulo Rangel
Lídia Pereira
José Manuel Fernandes
Maria Graça Carvalho
Álvaro Amaro
Cláudia Monteiro de Aguiar