Sofia Ribeiro associa-se à homenagem às vítimas dos ataques terroristas e entrega quadro ao Presidente do Parlamento Europeu

A Eurodeputada Sofia Ribeiro associou-se esta semana ao minuto de silêncio em honra das vítimas dos ataques terroristas em Bruxelas, no mês de Março de 2016, que decorreu no Parlamento Europeu, com a presença do Presidente do Parlamento Europeu, dos Eurodeputados e dos funcionários daquela instituição, tendo referido que "neste momento importa recordar as vítimas destes ataques cobardes, tentar olhar para o futuro e definir acções que possam evitar situações destas".   De facto, esta semana ficou marcada em Bruxelas por diversas homenagens, não só no Parlamento Europeu e na Comissão Europeia, como também pelos Reis da Bélgica e pelo Governo belga, com minutos de silêncio e deposição de flores nos locais onde ocorreram os ataques. Segundo a Eurodeputada "é da responsabilidade de todos nós não esquecermos o que se passou nem as pessoas que vitimizaram. Foi também por isto que, em conjunto com o pintor açoriano Martim Cymbron, solicitei uma audiência privada ao Presidente do Parlamento Europeu para entrega de um quadro que evoca as memórias destes ataques, tendo o Presidente Tajani aceite imediatamente". O quadro, feito por Martim Cymbron, está carregado de simbolismo e retrata o ataque à estação de metro de Maelbeek. Segundo o pintor "o quadro mostra a carruagem destruída, com um fundo onde podemos encontrar as cores da Bélgica e uma imagem do terrorista. No entanto, o destaque vai para o vermelho do sangue, em que existem 32 bolhas que representam as vítimas dos atentados e a figura de uma menina, com um ramo de flores que representa a esperança num mundo melhor". Segundo Sofia Ribeiro "estas são manifestações muito importantes e que deixam uma memória colectiva sobre o que aconteceu", tendo ainda acrescentado que "a história deste quadro é muito interessante, pois tinha organizado a vinda deste grupo de artistas no ano passado, a qual teve de ser cancelada por causa dos atentados terroristas, uma vez que estava prevista a sua chegada para poucos dias após os mesmos. Ora, após o cancelamento, de imediato o Martim Cymbron teve esta ideia que, um ano depois, aquando destas iniciativas de homenagem, concretizámos."   A finalizar as suas declarações, Sofia Ribeiro adiantou que "o Presidente Tajani apreciou muito a obra e disse-nos que iria colocá-la no seu próprio gabinete, o que nos deixou muito sensibilizados".