PE quer €161,8 mil milhões para o crescimento e emprego na UE

Estrasburgo, 26 de Outubro de 2016

O Parlamento Europeu (PE) aprovou hoje a sua posição em relação à proposta da Comissão Europeia para o orçamento da União Europeia (UE) para 2017.

O PE propõe um montante de € 161,8 mil milhões em compromissos para promover o crescimento, o emprego e os investimentos em investigação ou infraestrutura como ferramentas para criar mais postos de trabalho na Europa. Ao mesmo tempo, este orçamento irá abordar os atuais desafios migratórios e de segurança enfrentados pela UE.

Nós não vamos comprometer o futuro da UE. Independentemente dos novos desafios que hoje enfrentamos na europa, este orçamento aposta no emprego e o crescimento. Os novos desafios devem ser abordados com mais meios, não através de cortes", afirmou o eurodeputado do PSD, José Manuel Fernandes, que é o coordenador do Grupo PPE na Comissão de Orçamentos, criticando os cortes orçamentais de €1,32 mil milhões propostos pelo Conselho da UE.

Mais flexibilidade e menos burocracia para os Fundos Europeus

O orçamento da UE para 2017 está diretamente associado à revisão intercalar do Quadro Financeiro Plurianual (QFP) 2014-2020.

"Este orçamento da UE para 2017 deve contribuir para recuperar o enorme atraso na execução dos fundos e dos programas do atual QFP. Só em 2016, são 7,3 mil milhões de euros que não foram executados e que vão ser devolvidos aos Estados-Membros. A UE precisa de crescimento económico e de reforçar a sua competitividade. Para 2017, precisamos de mais flexibilidade e menos burocracia, no sentido de uma rápida implementação dos compromissos assumidos para com os cidadãos " afirmou o eurodeputado português.