Carlos Coelho lança “Antecipar o Futuro 2” e debate Ciência com dirigentes estudantis

O segundo número da colecção “Antecipar o Futuro”, organizada por Carlos Coelho, foi lançado no dia 15 de Fevereiro, numa reunião de trabalho que juntou o Deputado ao Parlamento Europeu e representantes do movimento associativo estudantil nacional do ensino superior. O estudo “Antecipar o Futuro 2 - Mais Dez Tecnologias que podem mudar as nossas vidas” foi o ponto de partida para um debate que decorreu no Pólo 0 da Federação Académica do Porto e que contou, ainda, com a participação do Presidente do Conselho Nacional da Juventude (CNJ).

Na intervenção em que apresentou este estudo, Carlos Coelho explorou os impactos das dez tecnologias que estão aprofundadas neste número, apresentou a rede EurocienciaPT e apontou questões de actualidade como a negociação do próximo programa-quadro de apoio à Ciência, tendo lançado o repto para as associações e federações académicas e de estudantes participarem no debate sobre o futuro do apoio à investigação. Questionado, no final da reunião, afirmou que “depois de termos lançada a primeira edição da colecção «Antecipar o Futuro», criámos - com o Comissário Carlos Moedas - a rede EurocienciaPT, que reúne hoje mais de 80 cientistas portugueses, mas precisávamos colmatar uma falha: a ligação aos estudantes. Por isso, procurámos chamar os representantes do movimento associativo estudantil nacional para discutir formas de aproximar os estudantes do ensino superior da Ciência. Deste debate saíram ideias interessantes, mas sobretudo o compromisso de um trabalho em conjunto para, através da EurocienciaPT, melhorar a comunicação de Ciência em Portugal e, sobretudo, incrementar a qualidade da informação sobre as oportunidades no quadro da investigação científica a nível europeu”.

O social-democrata acrescentou que “o ano de 2018 é estruturante. Por um lado, nas negociações para o próximo quadro financeiro plurianual, temos o desafio de defender o investimento em Ciência e Inovação na União Europeia. A construção de uma Europa do Conhecimento é fundamental, quando muitos dos desafios que se vão colocar às nossas sociedades, aos nossos Estados-Membros e à União como um todo são resultado de novas tecnologias que todos os dias surgem e cujos impactos temos de conseguir prever e, eventualmente, regular. Por outro lado, quando perpectivamos o próximo programa-quadro de apoio à Ciência, importa ter o valor acrescentado das posições, não só de quem investiga e inova, mas também daqueles que serão os principais protagonistas - e são já hoje utilizadores - das novas tecnologias: os mais jovens e, de entre estes, os estudantes do ensino superior. Por isso é tão importante contar com a sensibilidade de quem os possa representar”.

Pode consultar o estudo “Antecipar o Futuro 2: Mais Dez Tecnologias que podem mudar as nossas vidas” aqui.

Pode consultar as fotografias desta reunião aqui